Léia: A robô que reduz atendimento na Justiça de dois anos para oito dias

Léia: A robô que reduz atendimento na Justiça de dois anos para oito dias

Desenvolvida pela Softplan, a assistente virtual Léia demonstra que a Computação Cognitiva é a base para desenvolver robôs inteligentes com expertise na área jurídica, uma vez que ela tem capacidade de aprender sobre o dia a dia dos operadores do Direito e resolver problemas de operações repetitivas.

Na prática, a Léia (Legal Intelligent Advisor) é uma nova geração de robôs, com conhecimentos específicos que conversa com os operadores do Direito, responde dúvidas e ajuda a resolver problemas, podendo ser acessada por meio de várias plataformas e por comando de voz.

Segundo dados divulgados pelo Banco Central, em 2016, os servidores do Tribunal de Justiça de Santa Catarina fizeram cerca de 150 mil solicitações ao Bacen/JUD — sistema que fornece informações bancárias dos cidadãos e que permite o bloqueio de valores caso alguém esteja devendo algo na Justiça.

Se cada solicitação fosse feita em 5 minutos, conforme estima o Laboratório de Ciência de Dados da Softplan, mais de 12 mil horas (517 dias) teriam sido consumidas na atividade. Com a ajuda da Léia, essas solicitações podem ser feitas em 207 horas, um tempo 60 vezes menor. Ou seja, em apenas 8 dias.

Já no Tribunal de Justiça de São Paulo, o maior da América Latina, o trabalho é muito maior. Para se ter uma ideia, apenas no Fórum do Butantã são quatro servidores do TJSP dedicados o ano todo somente para fazer solicitações no Bacen/JUD, RenaJud e InfoJud. Os servidores paulistas fizeram mais de 971 mil solicitações em 2016. As estimativas apontam que isso foi feito em mais de 80 mil horas, o equivalente a 3.374 dias. O robô reduz o tempo para 1.350 horas e otimiza as atividades dos servidores para 56 dias.

Com a Léia, o trabalho dos servidores pode ser aproveitado em atividades mais intelectualizadas. O robô consegue fazer a pesquisa e bloquear os valores dentro do mesmo sistema que o Tribunal usa para gerenciar os processos (SAJ). Hoje, os servidores precisam acessar cada sistema separadamente para fazer as solicitações. O Bacen/JUD é só um deles.

“A Léia é a primeira assistente virtual da justiça especializada e preparada para solução dos mais diversos problemas, que pode se tornar tão relevante para a Justiça quanto o Uber para o transporte e o Netflix para o entretenimento”, reporta Richerland Medeiros, cientista chefe de dados da Softplan. A assistente virtual foi demonstrada no Innovation Day Tribunais, realizado no dia 25 de agosto, em Florianopólis, com a participação de mais de 15 Tribunais de Justiça, Federal, Eleitoral e do Trabalho.

Fonte: Portal – Convergência Digital

0 Comentários

Deixar uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*